Tudo o que procura saber sobre credito pessoal, creditos online, financas pessoais e conselhos de poupanca.

09
Jul 10

São muitos os portugueses com problemas de crédito. Estamos num periodo terrível do ponto dee vista financeiro e económico e muitas familias sufocam para conseguir pagar as suas prestações, apesar de os créditos á habitação benefeciarem de uma taxa Euribor irracionalmente baixa.

Bom mas se deixou algumas prestações em atraso, deve saber que o seu bom nome ficou manchado perante as instituições de crédito, e que se necessitar de um empréstimo (pessoal, automóvel, habitação, ou para qualquer outro fim, poderá ter uma tarefa árdua pela frente, a menos que estaja disposto a fazer um empréstimo numa instituição de "crédito rapido" e a pagar uma boa quantia em juros.

O que acontece a quem deixa de pagar é que o seu incumprimento é reportado ao Banco de Portugal, e passa a fazer parte da lista negra do BdP (esta troca de informações é denominada de Central de Responsabilidades de Crédito ou CRC). Depois esta lista é facilitada a todos os bancos que concedem crédito, e passa-se a ter graves problemas de crédito.



E isto fica para sempre?

 

Segundo a informação disponibilizada pelo site do Banco de Portugal para o crédito não:


Citação de: http://clientebancario.bportugal.pt/pt-PT/ResponsabilidadesdeCredito/PerguntasFrequentes/Paginas/default.aspx


"24 - Atrasei-me no pagamento da prestação de um empréstimo concedido por uma instituição financeira, mas acabei por saldar essa dívida. Essa situação fica reflectida para sempre no Banco de Portugal?
A informação transmitida à CRC tem periodicidade mensal, sendo as entidades participantes obrigadas a comunicar ao Banco de Portugal os saldos em fim de cada mês das operações de crédito realizadas com os seus clientes, reflectindo por isso a situação das responsabilidades dos seus clientes nessa data.
Os registos na CRC das situações de incumprimento ocorrem, por comunicação das entidades participantes, para as centralizações correspondentes aos meses em que se verificam os atrasos no pagamento. Havendo pagamento, deverão cessar as comunicações das situações de incumprimento para as centralizações correspondentes aos meses em que se verificaram esses pagamentos.
Após a comunicação, a base de dados é actualizada. As situações de incumprimento reportadas no passado continuarão a constar dos registos relativos aos meses em que ocorreram, mas deixam de figurar a partir da centralização correspondente ao mês em que foi efectuado o pagamento. O Banco de Portugal disponibiliza às entidades participantes na CRC apenas a informação respeitante ao mês mais recente. A prestação de informação histórica (informação anterior à do último mês de centralização distribuída às entidades participantes) só é possível em situações excepcionais, devidamente justificadas pelos requerentes, designadamente para efeitos de apreciação de reclamações apresentadas pelos devedores ou para satisfação de pedidos de informação de entidades públicas (ex: Tribunais)."

 


Por isso, depois de saldadas as dividas, o nome fica limpo e deixamos de ter problemas de crédito. Quem acidentalmente ou numa fase menos boa esteve impossibilitado de conseguir pagar as suas prestações atempadamente, não terá que ser discriminado pelas instituições de crédito eternamente.  É saldar a divida assim que seja possível, esperar cerca de um mês para que saia um novo relatório do BdP sem o nosso nome e continuar com a vida para a frente.

publicado por Nelson às 00:23

RSS
Contactos uteis
Linha de informação sobre Créditos Deco +351 808 200 149 (linha Azul) +351 218 418 790
Pesquisa personalizada
Loading...