Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Creditos online

Tudo o que procura saber sobre crédito pessoal, créditos online, finanças pessoais e conselhos de poupança.

Creditos online

Tudo o que procura saber sobre crédito pessoal, créditos online, finanças pessoais e conselhos de poupança.

Ter | 25.01.11

Fim do Credito Pessoal - Protocolo Deco / Caixa Galicia

Nelson

Acabou o protocolo da DECO a Gaixa Galicia. Devido á subida galopante dos juros a Caixa Galicia decidiu também ela começar a praticar valores de taxas de juro mais altas.

 

Quem conseguiu um contrato até ao final do mês de Dezembro ainda conseguiu usufruir das vantagens deste protocolo, agora já não é mais possível.

A Deco está de novo no mercado á procura da melhor solução de credito pessoal para os seus associados e para os consumidores e promete dar noticias brevemente. Até lá resta-nos aguardar para ver como o mercado vai evoluir nos próximos tempos.

Seg | 10.01.11

Bancos não respeitam taxas máximas no crédito ao consumo

Nelson

Crédito ao Consumo


Depois de o banco de Portugal ter passado a fixar as taxas máximas praticáveis em território nacional pelas entidades de financiamento. Quem já deu o alerta para esta passividade e falta de vigilância do Banco de Portugal foi a Deco. Depois de analisar vários produtos do mercado, concluiu que muitos bancos praticam juros acima do permitido por lei, nos mais variados tipos de créditos e ninguém parece supervisionar a situação.

É uma situação no mínimo estranha, pois legalmente, nenhum contrato de crédito pode ser celebrado por valores superiores àquilo que está estipulado por lei, então só se pode concluir que há um grande desleixo e conivência de múltiplas partes que praticamente ignoram as leis que nos defendem a nós, enquanto consumidores.

Tendo em conta que estas taxas já são fixadas desde Janeiro de 2010, também não se pode falar em falta de tempo dos bancos para conseguirem regularizar a situação, talvez seja mais uma situação de falta de vontade e conveniência.
Antes de contrair qualquer crédito verifique no portal do cliente bancário (http://clientebancario.bportugal.pt) se a TAEG que lhe foi proposta não ultrapassa os limites legais, se ultrapassar faça a sua queixa imediatamente neste portal para evitar que mais pessoas possam ser prejudicadas por desconhecimento dos seus direitos.
Penso até que o Banco de Portugal deveria ter no seu Portal uma lista dos bancos infractores, pois isso faria com que pensassem duas vezes antes de avançar com atitudes destas. Uma exposição negativa deste tipo de certeza que não é muito desejável para uma instituição financeira que queira transmitir fiabilidade.

Sex | 07.01.11

Investir nos Certificados do Tesouro

Nelson

Há já algum tempo que pondero investir algumas poupanças nos Certificados do Tesouro e no final deste mês vou mesmo avançar. Apesar do prazo se um pouco longo não existe mais nenhum produto no mercado com uma relação rentabilidade/risco tão atractiva.  

Este produto não é mais do que um empréstimo ao nosso próprio estado, e se o estado  falir estamos mal. Pessoalmente acredito que deve ser mais difícil o estado falir do que qualquer banco nacional, e seguindo este raciocínio, o dinheiro estará mais seguro investido neste produto do que num depósito a prazo.

O único senão é que precisarmos do dinheiro antes do prazo de cinco anos, a taxa de juro remuneratória revela-se muito baixa. É preciso esperar no mínimo cinco anos para realmente se conseguir tirar uma boa rentabilidade (muito acima do que está no mercado).

A própria Deco aconselha vivamente a subscrição deste produto e tem um simulador para calcular a rentabilidade liquida deste produto. Penso que ainda deve estar em desenvolvimento pois quando selecciono a opção de 5 anos não me aparece nada.


Um simulador que funciona bem é o do Económico. È bastante intuitivo e simples. Mas atenção que tem que corrigir os valores das células laranjas, onde estão os valores das taxas, que estão desactualizadas. E aqui todas as taxas e valores são brutos.

Pode verificar as taxas actualizadas no site oficial nesta página.

Não me vou alongar muito mais neste produto pois penso que ele já foi  exaustivamente explorado na televisão e na internet e a maioria das pessoas está familiarizada com ele e com as suas características especificas. Quero apenas alertar os mais distraídos para esta boa oportunidade de conseguir um juros mais altos do que aqueles que são praticados pelos depósitos  a prazo dos bancos e que em breve poderá desaparecer, visto que a taxa de juro destes produtos é fixada no valor de subscrição, ( neste momento  é de 6,40% a dez anos), e poderá baixar em breve e depois não há muito a fazer senão ter que esperar por outra oportunidade.

 

Algumas opiniões acerca produto?