Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Creditos online

Tudo o que procura saber sobre crédito pessoal, créditos online, finanças pessoais e conselhos de poupança.

Creditos online

Tudo o que procura saber sobre crédito pessoal, créditos online, finanças pessoais e conselhos de poupança.

Seg | 21.02.11

Crédito Malparado desce finalmente

Nelson

Crédito Malparado


Foi preciso esperar pelo final de 2010 para conseguir ver a taxa do crédito malparado descer. Enquanto que o volume total de dinheiro envolvido no crédito malparado era em Novembro 4.297 milhões de euros, em Dezembro conseguiu baixar para 3.986 milhões.

Será esta uma boa noticia?? Tendo em conta que em Dezembro de 2009 a taxa se situava nos 3.661 milhões, talvez seja mais uma ilusão que outra coisa.

Segundo o Boletim Estatístico, divulgado esta segunda-feira pelo banco central, o malparado cedeu em todos os destinos de financiamento: habitação, consumo e outros propósitos. No crédito à habitação o malparado passou de 1.982 para 1.932 milhões, uma baixa de apenas 50 milhões. Um ano antes, o valor era de 1.870 milhões.

Quanto ao crédito ao consumo, a cobrança improvável atinge agora 1.237 milhões de euros, menos 79 milhões que em Novembro, mas mais 205 milhões do que em Dezembro de 2009.

Igualmente no crédito para outros desenlaces é claro o retrocesso da cobrança duvidosa, que passou de 998 milhões em Novembro para 816 milhões em Dezembro. Mesmo assim, está 58 milhões acima do homólogo.
Quanto ao crédito concedido, ainda se nota que os bancos meteram um grande travão: o valor total concedido a particulares em Dezembro era de apenas mais cinco milhões face a Novembro, tendo passado de 141.257 para 141.262 milhões. Em confrontação com Dezembro de 2009, no final do ano passado estavam emprestados mais 3.295 milhões.

Os bancos tinham emprestado, em Dezembro último, 113.642 milhões para compra de casas, mais 160 milhões que em Novembro. Proporcionaram também 15.498 milhões para financiar o consumo, menos 39 milhões que no mês precedente, e ainda 12.122 milhões dirigidos a outros fins, uma queda mensal de 194 milhões.

Mas foi nas empresas que se notou a maior evolução: o malparado recuou de 6.162 milhões de euros em Novembro para 4.702 milhões em Dezembro, ficando assim apenas 106 milhões acima do homólogo de 2009. O valor dos créditos às empresas também mostra um sector financeiro mais prudente: em Dezembro estavam emprestados 116.720 milhões, menos 2.126 milhões que em Novembro e menos 1.087 milhões do que no final de 2009.

Somando todo o sector privado (empresas e particulares), o malparado encolheu 1,7 mil milhões de euros, para 8,69 mil milhões. A cobrança duvidosa caiu 7,24% entre os particulares e mais de 20% entre as empresas.

Dom | 13.02.11

Combustiveis mais baratos em Santarém e Aveiro

Nelson

Depois de analisar a interessante ferramenta da Direcção Geral de Energia e Geologia que compara os preços dos combustiveis no pais, cheguei á conclusão que os Distritos de Santarém e Aveiro são dos que têm combustiveis mais baratos.


Comparativamente com a zona onde resido, a diferença são de apenas 14 centimos por litro. Ou seja, o mais barato que consigo comprar gasolina de 95 octanas nas proximidades é por 1.44€ enquanto que em santarém ela é vendida a 1.30€.
Mesmo dentro do nosso próprio pais, as diferenças de preços nos combustiveis é gritante. Então quando se compara com os outros paises então....

Na maioria dos postos de abastecimento o preço do litro de gasolina de 95 octanas já ultrapassou a fasquias dos 1,50 euros, facto que apenas se tinha verificado em Julho de 2008.

A nós não nos resta grandes alternativas a não ser estas:

  • Usar o simulador acima referido para encontrar os combustiveis mais baratos
  • Analisar as promoções das gasolineiras que costumam ter cartões de pontos ou preços especiais para determinados dias da semana.
  • Partilhar o carros com outras pessoas para poupar combustivel
  • Ter uma condução mais económica.

E claro evitar usar o carro em pequenas deslocações.

Sab | 12.02.11

Spreads não vão baixar

Nelson

Pelo menos até ao fim do ano não é expectável que os Spreads baixem. Se está a pensar comprar casa, o arrendamento é de cada vez mais uma opção a ter em conta. No video abaixo o Presidente do Santanter Totta anuncia que não se prevê que as taxas de juro dos creditos habitação descam durante o ano corrente.

Tem contribuido para isto o facto dos titulos da divida publica estarem a pagar juros na ordem dos 7%, e isso obriga os bancos a pagar juros mais altos pelos depósitos a prazo e por consequência subir as taxas de juro dos creditos concedidos.

O arrendamento irá ser um mercado em alta no futuro, mas apenas para quem já é proprietario de agumas casas, comprar a credito para alugar, certamente será um negócio mais dificil de rentabilizar.