Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Creditos online

Tudo o que procura saber sobre crédito pessoal, créditos online, finanças pessoais e conselhos de poupança.

Creditos online

Tudo o que procura saber sobre crédito pessoal, créditos online, finanças pessoais e conselhos de poupança.

Qua | 29.04.20

Crédito Pessoal: Qual o melhor em 2020? (Atualizado)

Nelson

Todos podemos necessitar de fazer um credito pessoal, hoje em dia os creditos pessoais são facilitados por muitas instituições de financiamento que cobram juros, por vezes excessivamente altos, mas que são uma possibilidade para resolver certos problemas, que se não fosse desta forma, dificilmente se resolveriam.

 

Estes créditos podem ser ser feitos através da Internet (creditos online), por telefone (creditos por telefone), ou ao balcão de uma instituição de crédito. Muitas pessoas optam por fazer o credito pessoal no banco onde já têm conta bancária, ou têm o empréstimo á habitação, por uma questão de comodidade e segurança, pois assim podem tratar de vários assuntos no mesmo sitio, não têm que andar a abrir novas contas (e por vezes a pagar comissões de abertura de processo) e já têm alguma confiança no seu banco, assim sendo conseguindo realizar esta operação com mais tranquilidade.

O destino destes créditos pode ser muito variado: viagens, férias, compra de móveis, obras em casa, computadores, etc... Normalmente não é necessário estar a explicar para que queremos o dinheiro, sendo algumas instituições(como os bancos) mais exigentes neste aspecto, por vezes pedindo até comprovativos. Por norma para casos mais urgentes o melhor é fazer um emprestimo pessoal sem ser num banco, pois são os mais rápidos e os que pedem menos dados. Se tivermos menos pressa e quisermos uma taxa mais baixa, que trás consigo algumas burocracias e um prazo de aprovação mais alargado, então a opção mais viável será mesmo ao balcão de um banco.


Qual o crédito pessoal mais barato do mercado?

São vários os factores que podem alterar este resultado, como explico mais abaixo. Para os que estão com mais pressa deixo aqui um resumo de quais são as melhores opção de mercado neste momento.

Um conselho que dou é: Não use os comparadores que existem na net que comparam as taxas dos vários bancos e lhe indicam qual o  mais barato, se for comparar as taxas com as que aparecem nos sites dos próprios bancos, vai ver que são diferentes. Isto são sites que ganham comissões de vendas e deturpam os resultado. Faça as simulações nos sites dos próprios bancos, assim terá resultados reais por pouco mais esforço, deixo abaixo os links para os simuladores dos bancos, em três ou quatro minutos terá conseguido simular em todos e saber qual o melhor para si.

Imaginando este cenário:

Montante do empréstimo: 10.000€

Prazo: depende de instituição para instituição, porque alguns têm limites minimos

Taxa: Fixa

Finalidade: Não definida/Lar decorações

Sem subscrição de outros produtos

Temos os melhores resultados atuais:

BancoTAEGPrazo Minimo (meses)
Simulador
Credito Agricola11,50%36Simulação de Crédito Pessoal
ActivoBank11,60%24Simulador
Millenium
12,10%24Simulador
Banco CTT12,60%24Simulador de Crédito Pessoal
NovoBanco
12,80%36Simulador
CGD
12,90%24Simulador
BPI13,10%60Simulador de Crédito Pessoal

 

Se mudarmos a finalidade do empréstimo provavelmente a taxa baixa um bocado. São todos bancos conhecidos dos portugueses excepto um. A oferta do Millenium, BPI e do Credito Agricola são só para clientes do banco.

A Younited é uma plataforma francesa completamente online, por isso com custos mais baixos. Não cobra comissões de abertura nem comissões de processamento da prestação, por isso parece-se uma opção a ter em conta.

 

Se nao conhece o ActivoBank, nao se preocupe, pois ele pertence ao Millenium Bcp e pertence ao chamado grupo da banca online portuguesa. Sao tres os bancos online em Portugal: Banco Best (grupo Bes), ActivoBank (grupo Millenium BCP), e BigOnline. Se está habituado a usar o homebanking, podera considerar abrir um conta num destes bancos, pois como sao bancos que operam atraves da net, tem custos muito reduzidos e sao mais competitivos que a banca tradicional.

Créditos Pessoais em Portugal

 

Os Perigos dos Créditos Pessoais

Tenha sempre em mente que este tipo de créditos têm características muito especificas, apesar de alguns já emprestarem até vinte mil euros ou mais, a maioria está limitada a pequenas quantias e trazem sempre a tal taxa de juro bastante elevada associada.


São bastante fáceis de contrair e rápidos, mas isto pode ser perigoso quando usado de uma forma impulsiva. Isto tem dado origem aos chamados "novos pobres" de Portugal: Pessoas que apesar de terem bons rendimentos mensais, gastam muito mais do que ganham e não conseguem adaptar-se a um estilo de vida mais comedido, sucedem-se créditos atrás de créditos até ao dia em que se perde tudo e se declara bancarrota.
É preciso criar protecção contra estas publicidades agressivas com que lidamos diariamente, que nos fazem acreditar que precisamos de comprar todos os produtos que estão na berra, e só assim poderemos ser felizes, e para comprar esses produtos, se não tivermos dinheiro, eles emprestam.

 

Muitas vezes, estes produtos trazem uma felicidade efémera, e um sôfrego interminável, devido ao pagamento do crédito pessoal. Reflicta nisto, na próxima vez que estiver inquietado por um impulso consumista e a um passo de contrair mais um credito rapido.

 

Como escolher o seu crédito


Como deve saber, não deve ser preguiçoso na sua averiguação do melhor credito pessoal. É da saúde das suas finanças que estamos a falar, e elas merecem um pouco da sua atenção.


Factores que deve ter em conta


Antes mesmo de começar a pesquisar deve saber exactamente aquilo que procura. Muitas vezes prestações baixas podem ser traiçoeiras e você pode facilmente ser levado a escolher um crédito pessoal que lhe tornará a vida num inferno. As características seguintes são aquilo que lhe realmente interessam para uma escolha acertada:

 

  • O destino do financiamento. Se definir com o banco em que é que vai usar o dinheiro, provavelmente vai conseguir uma prestação mais atrativa. Veja os limites que o banco de Portugal estipula trimestralmente para os créditos ao consumo consonte aquilo a que se destinam. Leia o meu texto anterior: Pode poupar bastante no seu crédito se...
  • Limites crédiro ao consumo

     

  • A Taeg. A taxa de juro deve ser sempre a sua preocupação principal num credito pessoal. Não se baseie nas prestações porque é pratica frequente as empresas de credito rápido oferecerem prestações baixas conseguidas através de uma longa extensão do crédito, ou seja vai pagar pouco por mês, mas durante muitos anos, e isso só o prejudicará.
  • Custos de Abertura. Nem sempre se mencionam os custos de abertura do processo de um credito pessoal, este esquecimento conveniente, em empréstimos pessoais de valor baixo pode representar uma grande percentagem do custo total do crédito, dado que estes custos têm valores fixos e podem chegar ás centenas de euros. É uma forma de se conseguir oferece uma taxa de juro mais baixa, ganhar mais clientes e recuperar o dinheiro de uma forma ortodoxa. Exija que venha discriminado na simulação qual o valor do custo de abertura do credito pessoal.
  • Subscrição de outros produtos financeiros(vendas cruzadas). Para conseguir oferecer taxas de juro apelativas, alguns bancos exigem contrapartidas, então, a proposta de credito que lhe fazem é  valida apenas mediante a subscrição de produtos onde você será claramente prejudicado. A nossa atenção é desviada para a excelente taxa de juro, e acabamos por pagar o crédito num outro produto. Procure saber se o credito pessoal inclui algum seguro e se este já está incluído na prestação.
  • Penalizações por Amortizações Parciais. Provavelmente quererá ver-se livre deste empréstimo pessoal antes do termo oficial dele. Ao contrario do credito á habitação, no crédito pessoal as penalizações não estão limitadas por lei. Penalizações e prazos de pré-avisos são definidos pelas próprias intituições. Quanto a este factor não há muito mais coisas a explicar, certifique-se apenas que se decidir alienar o seu credito pessoal o poderá fazer em qualquer altura sem contratempos.

 

Ter um bom histórico bancário

Quando um banco avalia um empréstimo, ele avalia o grau de risco. Quanto mais baixo for o risco, mais fácil será de o banco aceitar fazer uma taxa de juro mais baixa e favorável ao cliente.
Por isso ter um bom historial junto do banco é um otimo sinal para o banco. Antigamente o principal era uma boa relação com o gestor de conta, que traçava o nosso perfil e procurava as melhores soluções. Actualmente, essa relação tem vindo a perder alguma importância, a relação com o banco é cada vez mais à distancia, online, e a avaliação de risco é calculado por algoritmos informáticos, que atribui um valor consoante o nosso perfil de cliente.

Alguns factores deve ter em atenção para ter uma boa nota:

  1. Taxa de esforço reduzida. Todos os seus créditos são obrigatoriamente comunicados ao Banco de Portugal. Quando o banco for avaliar o seu perfil, vai certamente ver qual o seu nivel de endividamento. Se por exemplo, os seus rendimentos mensais são 1000 euros e já tem um empréstimo que lhe cobra 300 euros por mês, já é considerado um nivel de endividamento alto, e há o risco de poder fallhar algumas prestações no futuro. Basta que o credito pessoal lhe aumente a taxa de esforço mais 10%, para atingir uma taxa de esforço de 40% e poucos bancos lhe concederão um crédito com taxas de juro aceitáveis.
  2. Ter pago já algumas vezes juros de mora ou incumprimentos registados no banco de Portugal. Isto significa que habitualmente já costuma falhar no pagamento das suas obrigações, isto não é bom sinal. Se o seu nome está registado no Mapa de Responsabilidades de Crédito, que é gerido pelo Banco de Portugal, tudo será mais dificil.
  3. Situação profissional estável. Se tem uma estabilidade financeira, que todos os meses recebe na mesma altura, sem grandes falhas nem osciilações, dá uma imagem de estabilidade junto do banco. Uma conta bancária consistentemente com saldo positivo, é um bom indicador que pode cumprir com as suas obrigações no futuro.
  4. Movimentos suspeitos. Movimentos de grandes quantias sem justificação e de origens suspeitas pode indicar um grau de confiança mais baixo.
  5. Pôr mais que um titular na proposta de crédito. Quantas mais garantias o banco tiver melhor, por isso, se houver mais pessoas a assegurar o reembolso, mais facil será.

 

 

Obrigado por ter visitado o meu blog e lido o meu post sobre o crédito pessoal.

Sab | 25.04.20

Já conhece o Extrato de Comissões?

Nelson

Quanto gasto em Serviços Bancários por Ano?

Algumas pessoas desconhecem que pagam alguma coisa pelos serviços bancários que usam ou têm ao dispor. Outras sabem que pagam mas não têm ideia de quanto é, nem conseguem perceber onde é que elas vêem discriminadas. É uma estratégia, seguida não só pela banca, mas por muitas outras empresas de outras áreas, um camuflar de despesas, que o consumidor paga sem se aperceber, e desconfia que elas existem mas não as consegue ver bem, uma espécie de despesas fantasmas.

Extracto de Comissões

Extrato de comissões


Pelo menos alguma coisa mudou, neste momento o Banco de Portugal obriga os bancos a enviarem em janeiro um extrato de comissões, para os consumidores saberem exatamente quanto pagaram no ano transacto em comissões. É uma forma, de pelo menos uma vez por ano, o cliente ter uma ideia de quanto lhe está a custar o serviço naquele banco (valor real) e poder comparar com outros.
Uma comissão que estará presente na maioria dos casos, será obviamente a comissão de gestão de conta, visto que actualmente todos os Banco a cobram, mas mesmo assim existem grandes diferenças no mercado e que obviamente ao final de um ano a mossa que produzem já será grande. Janeiro é assim um bom momento, para parar uns minutos a olhar para esses números e ver se não estará na hora de mudar de banco, um com comissões de gestão de conta mais baixos, ou então mudar para uma Conta de Serviços Mínimos, de maneira a que continue a usar os mesmos serviços que já usa, mas a acabar o ano com mais algum dinheiro no bolso. Com comissões de gestão de conta a chegarem às centenas de euro anuais, pode assim conseguir ganhar alguns meses de electricidade gratuitos, ou pagar o seguro do seu automóvel, por exemplo.

Já não estamos em janeiro, mas se procurar na sua caixa de email, ou aceder ao serviço de homebanking, na parte de "Extractos", irá certamente encontrar este documento. Faça uma pesquisa por datas, e terá sido um documento enviado em finais do mês de janeiro.
Se por acaso não recebeu nem por email, nem por carta, durante o mês de janeiro, pode apresentar queixa no Banco de Portugal, porque o prazo para o enviarem já terminou.

Para além do total de comissões pagas anualmente, aparece discriminado a natureza destas comissões, dependendo do tipo de utilização que faz. Vai provavelmente, ficar surpreso com algumas comissões paga em transferências, ou cartões de crédito e débito, que não fazia ideia que se pagavam.

Mas pronto, aqui o importante é fazer uma análise ao nosso perfil, quais são os serviços que mais usamos, e se noutro banco conseguia-mos ter os mesmo serviços por um preço mais justo, basicamente é esta a análise anual que deve ser feita, e não deixar os bancos à vontade para cobrarem o que lhes apetece, pois a inércia das pessoas é tão grande que lhes permite isso. A falte de tempo, é o grande aliado dos bancos neste caso, a maior parte das pessoas quer pagar menos, mas a velocidade a que vivemos não nos permite parar para analisar estes detalhes.

Pessoalmente, tenho conta no Novobanco, e paguei 56€, não é o valor mais baixo do mercado, porque ainda existem alguns bancos que não cobram comissão de gestão de conta, mas considero um valor razoável. Pelos valores que vejo os outros bancos cobrarem, penso que a maioria pagará 100 ou mais euros por ano, senão fizerem nada para mudar.

 

Comissões de Processamento

Agora a surpresa, as comissões de processamento não estão incluídas neste documento. Ou seja, se possui um crédito (pessoal, ou habitação, ou outro), é quase certo que quando o banco lhe vai buscar o dinheiro para pagar a "prestação" se cobra desse trabalho. Ou seja, estamos a pagar para que nos levem o dinheiro, mas como é um "produto" diferente da conta bancária, não aparece nesse documento. Por isso se tiver créditos nesse banco, e quiser saber realmente quanto está a pagar ao banco, terá que agarrar nos extratos mensais, e na parte onde se refere amortização do crédito, ver qual é a taxa cobrada pelo banco mensalmente e somá-la ao total de comissões apurado no extrato.

 

Comparador de comissões

Comparador de comissões

Se me acompanhou até aqui, é porque está mesmo interessado em pagar menos ao banco do que aquilo que está a pagar, por isso recomendo que use o comparador de comissões do Banco de Portugal, que acho bastante útil, depois de saber quais os serviços que pretende.